Feeds:
Artigos
Comentários

Depois de quatro anos de digressão internacional em países como a China, Dinamarca, Espanha, Sérvia, Alemanha, Suíça, Tailândia, Equador, entre outras, “Correr o Fado” volta a ser apresentado em 2016.

Bilhetes à venda no AMAC (21 206 82 30), Posto de Turismo (21 206 82 87) e Ticketline.

 

cartaz_ballet_Correr_fado


13063039_987068108079160_235907525934893463_o


Dilemas murais e Maria Oliveira- convite

Mais informações:

Divisão de Promoção Cultural | 212 068 230 ou cultura@cm-barreiro.pt

Auditório Municipal Augusto Cabrita

Av. Esc. Fuzileiros Navais | Parque da Cidade | 2830-150 Barreiro

Horário: 3ª a domingo, das 14h00 às 20h00

 


AUDITÓRIO MUNICIPAL AUGUSTO CABRITA

Piso 1 – Galeria Amarela

DILEMAS MURAIS, do coletivo de fotografia Collective Images

Fernando da Motta

Dilemas Murais é um projeto fotográfico desenvolvido pelo coletivo CollectiveImages e surge na sequência da crescente multiplicidade de linguagens associadas à arte urbana enquanto expressão artística. Pretende construir sobre o trabalho criado por artistas urbanos, cruzando as suas perceções com as da fotografia, num processo que permitirá alargar o espectro da sua abrangência a outros espaços, a outras paredes. A arte urbana será aqui abordada sob quatro pontos de vistas distintos, que traduzem o modo particular como cada um dos autores se relaciona com a temática.

 

***

Piso 1 – Galeria Branca

AQUILO QUE NÃO SE VÊ, de Maria Oliveira

Maria Oliveira venceu a 2ª edição do concurso do Mês da Fotografia 2015.

12888546_1702132383371014_5473325283799507554_o

Como se esquece, alguém que nos faz falta? Que se vai embora repentinamente, quando se afastam quando morre, quando precisamos e já não encontramos?
Estamos rodeados de pessoas que partem, que se afastam, das nossas vidas e nos mudam o nosso tempo, o presente.
Como se esquece, como se apaga a dor que não sai?
Ficamos incertos, frágeis, desassossegados, inquietos num silêncio daquilo que não se vê. A procura da fuga torna-se uma ansiedade urgente.
Pela construção de significados e sensações a imagem fotográfica leva-nos a outras memórias onde a perceção sobre as pessoas, os objetos, a família e a imaginação suscitam tempos ou fragmentos vividos.
Num discurso poético, que oculta mas também revela inquietações da alma, existe uma tentativa de sanar as feridas numa espécie de calmante de sensações, numa narrativa ambígua repleta de diálogos e pensamentos informais.

 

***

Mais informações: 21 206 82 30 | cultura@barreiro.pt

Horário: 3ª a domingo, das 14h00 às 20h00


Sessão pública de esclarecimento

27 abril | 18h00 | Auditório Municipal Augusto Cabrita


DIA MUNDIAL DA DANÇA

“Fado”, a mais representativa forma de expressão da cultura tradicional Portuguesa.
Numa multiplicidade de movimentos, sons, sensações e sentimentos, os bailarinos transmitem-nos com a sua arte, tudo o que os nossos sentidos percebem e o nosso coração apreende.
Ao fundir o Fado com a Dança Contemporânea, “Correr o Fado” quebra com a tradicional forma de ver, ouvir e sentir o Fado, desmistificando a sua conotação saudosista e melancólica.


Faixa Etária – M/6
Duração – aprox. 75 min. (s/intervalo)
Ingresso – 10 €

 

cartaz_ballet_Correr_fado

Mais informações: cultura@cm-barreiro.pt

 


1914868_1698508287066757_2252030686600479145_n


Luís Afonso é conhecido sobretudo pelas suas tiras diárias, caso de Bartoon, no Público, de Barba e Cabelo, em A Bola e de SA, no Jornal de Negócios. O que lhe vamos mostrar são os seus outros cartoons que publicou na imprensa durante a primeira década deste século.

Patente até 22 maio

Auditório Municipal Augusto Cabrita | Piso 0 – Galeria Vermelha

Av. Escola dos Fuzileiros Navais | Parque da Cidade | 2830 Barreiro

212 068 230 | cultura@cm-barreiro.pt