Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for Fevereiro, 2013


conferencia patrimonio azulejar do barreiro DSC00893 DSC00894

 

23 fevereiro | 16h00

Galeria Municipal de Arte do Barreiro

“Um Olhar sobre o Barreiro Antigo” foi o mote de reflexão na Conferência realizada no passado sábado, 23 de fevereiro, o âmbito da exposição coletiva de fotografia “Património Azulejar do Barreiro”, promovida pela Câmara Municipal do Barreiro (CMB), na Galeria Municipal de Arte, do Barreiro.Moderado por Lurdes Lopes, responsável pela Divisão de Cultura e Património Histórico e Museológico da CMB, a conferência contou com as apresentações dos palestrantes Rui Madeira (professor e artista plástico), Isabel Pires (RTEACJMSS – Rede Temática de Azulejaria João Miguel dos Santos Simões), Maria Antónia Pinto de Matos (diretora do Museu Nacional do Azulejo) e Leonor Sá (coordenadora do Projeto S.O.S Azulejo).

“Barreiro Velho – Barreiro Novo” foi o tema apresentado por Rui Madeira.
Em relação à valorização do azulejo, defende que “só se pode amar aquilo que se conhece”. Nascido e criado no Barreiro sentiu desde muito cedo o apelo para aquelas “plaquinhas quadradas”.
Ao longo do seu percurso profissional, transmitiu aos seus alunos as técnicas de Artes Plásticas, Olaria, Cerâmica e mais tarde de Comunicação Visual e Tecnologia, na Escola Secundária Augusto Cabrita. De acordo com o protocolo celebrado entre a CMB e a da Escola 2/3 D. Luís de Mendonça Furtado, os alunos do 6º ano elaboraram azulejos de Fachada, no ano letivo 2007/2008, referentes à Casa da Cerca situada no Barreiro Antigo.

“Vamos à procura de contagiar todos com a nossa paixão” defende, acrescentando que são particularmente as novas gerações que “podem fazer a ligação entre o passado e o futuro”.
Ideias não lhe faltam. Propõe:
– Fabricar azulejos nas escolas utilizando a técnica estampilha (papel oleado no qual estão recortados os desenhos com que se pretende decorar o azulejo e sobre o qual se aplicam as tintas) e fazer um levantamento das escolas que têm muflas;
– Formação inicial a professores – oficina pedagógica, centro de formação Barreiro-Moita;
– Estudo de implantação de um Centro Museológico na zona velha do Barreiro;
– Criação de um ateliê de recuperação de azulejos e de execução de cópias e originais;
– Estudo de promoção e de divulgação do Barreiro antigo, através da realização de um layout para folhetos, apresentação e painéis explicativos;
– Sensibilização dos proprietários, com incentivos à recuperação dos seus edifícios.

Por último, fez um apelo à CMB, enquanto entidade promotora das Atividades de Enriquecimento Curricular, para concretizar este seu projeto, encontrando nos professores bons parceiros.

Por seu lado, Isabel Pires apresentou um resumo da sua tese de mestrado “Fachadas azulejadas na Margem Sul do Tejo – Barreiro (1850 – 1925)”.
O seu trabalho centrou-se nas avenidas e ruas paralelas e perpendiculares ao Parque Catarina Eufémia, Rua Miguel Pais, Conselheiro José Augusto Aguiar e Rua Marquês de Pombal, num total de 96 imóveis.
Os padrões das fachadas são de diversos tipos, tais como “ferradura”, “rendas”, “palácio da pena”, “esferas”, “cubos”, “lagarto”, entre muitos outros, oriundos das fábricas de Sacavém, Viúva Lamego, Lusitânia, etc.

Museu com uma vasta coleção
A diretora do Museu começou a sua intervenção por felicitar a Autarquia pela iniciativa. Salientou o fato do património azulejar dever merecer “toda a nossa atenção pois para além de fazer parte da nossa identidade, está degradado”, lamenta.

O Museu Nacional do Azulejo funciona no antigo Convento Madre de Deus, adaptado, no século XX.

A diretora expôs alguns exemplares de uma vasta coleção com peças datadas, desde o século XV, até aos nossos dias. Frontais de altar, figuras recortadas, um painel com a vista de Lisboa, antes do terremoto de 1755, são algumas das peças expostas, sem esquecer a azulejaria de autor, com obras de Raúl Lino, Bordalo Pinheiro, Jorge Barradas, Maria Keil e Manuel Cargaleiro, entre muitos outros.

O fundo antigo do Museu está a ser objeto de restauro, ao abrigo do financiamento da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT). Estão envolvidos no trabalho 40 voluntários, com projetos próprios e estagiários das universidades, através da parceria com a Rede Temática de Azulejaria João Miguel dos Santos Simões.

Um projeto a ser seguido por outros concelhos

“Um projeto sério e bastante promissor, que deve ser seguido pelos municípios em geral”. Foi assim que Leonor Sá definiu o trabalho realizado pelo Município do Barreiro.

Informou que Projecto “S.O.S Azulejo” é de iniciativa e coordenação do Museu de Polícia Judiciária (MPJ), órgão da Escola de Polícia Judiciária (EPJ), e nasceu da necessidade imperiosa de combater a grave delapidação do património azulejar português que se verifica atualmente, de modo crescente e alarmante, sobretudo por furto, mas também por vandalismo e incúria. 

Através de um gráfico mostrou a evolução dos furtos, segundo dados da Directoria de Lisboa, entre 1984 e 2006. Verificando-se dois picos de furtos nos anos de 2000 e 2006.
Em relação ao Barreiro, não tinha registos.

Como assistimos, segundo Leonor Sá, a uma fraca valorização do Património azulejar necessitámos de parceiros para “atacar o problema de modo horizontal e global”. Deste modo, foram celebrados protocolos com a Associação Nacional de Municípios Portuguesas, Direção Geral do Património Cultural, Instituto Politécnico de Tomar, GNR, PSP e Rede temática de Azulejaria João Miguel dos Santos Simões.  

De referir que o “S.O.S Azulejo” está na internet, com site próprio e perfil no facebook, alertando para as situações de vandalismo e incúria. As novas tecnologias de informação vieram alterar o número de furtos. “Quando ficam conhecidas as imagens de painéis roubados leva a que a mercadoria quente (material roubado) deixe de ser apetecível”.

“Bancos de Azulejos”
Os municípios de Aveiro, Ovar e Porto têm “bancos de azulejos”, ou seja, qualquer munícipe proprietário de imóvel, que tenha falta de azulejos no seu edifício pode recorrer a este serviço. Se existirem exemplares com o mesmo padrão, estes são fornecidos, de forma graciosa.

O Projecto SOS Azulejo” promoveu, com a colaboração da Associação Nacional de Municípios, em 2011, ações em escolas, tendo aderido 11 municípios do País.
Promove, ainda, o SOS Azulejo que premeia trabalhos comunitários ou académicos. E distinguiu no ano passado Maria Keil, com o prémio “Obra de Vida”.

700 pessoas visitaram a exposição

A exposição “Património Azulejar do Barreiro” pode ser visitada até 2 de março. Até ao momento, cerca de 500 pessoas tiveram, a oportunidade de conhecer inúmeras fotos integradas num levantamento promovido por um grupo de fotógrafos do Barreiro, designadamente: Ana Ferreira, Ana Rodrigues, António Barata, Esmeralda Barão, Isabel Seruca, João Silva, Joana Antunes, José Calado Mendes e Paulo Iglésias.
A seleção de fotografias tem a assinatura do fotógrafo barreirense Cláudio Ferreira. 

As referidas fotos fazem-se acompanhar dos seguintes dados: localização do edifício, nome do fotógrafo, freguesia onde se insere, propriedade, nome do autor do projeto arquitetónico, data, uso, tipo de arquitetura, estado de conservação do edifício e a identificação dos azulejos.

 

mosaico patrimonio azulejar barreiro

A mostra está de 3ª feira a sábado, das 14h00 às 20h00, na Galeria Municipal de Arte, localizada na Avenida Alfredo da Silva, nº 15 (edifício do antigo Tribunal). Para mais informações contacte: 21 207 67 59, ou https://barreiroamac.wordpress.com/patrimonio-azulejar/ .

Anúncios

Read Full Post »

MARÇO | Mês do Teatro


cartaz2013

 

Março é o Mês do Teatro no Barreiro, promovido pela Câmara Municipal do Barreiro em colaboração com os oito grupos existentes no Concelho: Arteviva – Companhia de Teatro do Barreiro, Associação Griot, Projéctor, Renascer, Teatro de Ensaio do Barreiro (TEB), Tesfal, Universidade da Terceira Idade do Barreiro (UTIB) – Grupo de Teatro e Vigilâmbulo Caolho. Várias peças, para diversos públicos, vão subir aos palcos do Auditório Municipal Augusto Cabrita (AMAC), do Teatro Municipal do Barreiro e das salas das coletividades do Concelho.

No âmbito da colaboração com os grupos de teatro do Barreiro, o programa inclui, no AMAC, a primeira edição da Maratona de Teatro do Barreiro, onde o público poderá assistir a uma intervenção artística de cada um dos grupos em múltiplos espaços do edifício. A Maratona de Teatro conta com três estreias, designadamente da Arteviva, Projéctor e TEB.

Em colaboração com as Juntas de Freguesia do Concelho, as escolas básicas do 1º ciclo do Concelho vão também ser palco de peças de teatro. “Era uma vez… El Rei Tadinho”, baseado no livro de Alice Vieira, é levado a cena pelo Arteviva.

O AMAC, para além da já referida Maratona de Teatro do Barreiro, irá acolher o Prémio da Crítica de 2012, “Faz escuro nos meus olhos”, da Associação Griot numa encenação de Rogério de Carvalho, e acolherá também uma Noite de Comédia com Bruno Nogueira, Aldo Lima e Francisco Menezes.

Para os mais novos, haverá um espetáculo da Artemrede, “Na Barriga”. Ainda da Artemrede, será lançado, em março, o projeto de teatro “Revelação”, que tem como curiosidade envolver a comunidade, convidando elementos locais a participar na própria peça.

Mas como o teatro também se pode viver na rua, a CMB lança o desafio para um passeio pelas ruas do Lavradio, ao Bairro dos Atores, no dia 17, domingo, pela manhã.

***

 

PROGRAMA

1 e 2 março | 21h30 | Teatro Municipal do Barreiro
O Homem da Picareta | Arteviva – Companhia de Teatro do Barreiro

O terramoto de 1 de Novembro de 1755 provocou uma profunda alteração na consciência europeia, quer no plano científico relativo à Natureza, quer no plano ético, teológico e filosófico, no tocante à origem e à natureza do Mal e do sofrimento.
Toda a consciência europeia vibrou e especulou sobre a terrível desgraça (…). Não se tratava propriamente de discutir (…) se a catástrofe representava o inexorável e terrível castigo dos pecados (…), ou se antes um simples fenómeno natural com causas puramente naturais. In Voltaire, “Poema sobre o Desastre de Lisboa”, tradução de Vasco Graça Moura

Encenação de Carina Silva
Duração: 60 minutos
M/12 anos
Ingressos: 5 €

9 março | 21h30| Auditório Municipal Augusto Cabrita
Faz escuro nos olhos | Associação Cultural Griot
Prémio da Crítica 2012

O encenador e os atores cruzaram textos de diversos autores e daí nasceu este espetáculo, num processo de montagem assente na interpretação. Conduziram várias leituras, multiplicaram perspetivas num entrecruzar de significados para virem agora colocar o público perante a expressão mais primária da humanidade: a violência.
“Faz escuro nos olhos” coloca no centro o teatro e a sua essência: o exprimir a vida. Conceitos como o de Família, Pátria, Guerra, Velhice, Infância, Pobreza, Dinheiro são transversais nesta criação.

Encenação de Rogério de Carvalho
Duração: 50 minutos
M/16 anos
Ingressos: 3 €
Venda de ingressos: Posto de Turismo da CMB (Mercado Municipal 1º de Maio)
T: 21 099 0837 | postodeturismo@cm-barreiro.pt
Auditório Municipal Augusto Cabrita
T: 21 214 7410/11

9 março | 21h30 | GDR “Os Leças”
16 março | 21h30 | SFUA 1º de Dezembro (Santo António)
O Ensaio | Tesfal

“O Ensaio” é uma construção dentro do próprio espetáculo.
Assumindo uma situação laboratorial, os atores vão construindo o espetáculo momento a momento, desde os cenários, passando pelos textos até à interpretação.
Neste trabalho, pretende-se dar vida a personagens, aos textos e às emoções, transportando a vida real para o espaço cénico, dando-lhe uma dimensão estética e ética.
A vivência de emoções, neste espetáculo, procura colocar desafios com alguma ironia e comicidade das situações, através de um conjunto de quadros que proporcionam uma reflexão sobre a vida, levando-nos a mergulhar por dentro das circunstâncias que marcam as relações humanas.
“O Ensaio”, embora com as caraterísticas de um ensaio, é um espetáculo sério, divertido e agradável.

Entrada Gratuita

10 março| 16h00 | Auditório Municipal Augusto Cabrita
Na Barriga | Companhia Caótica | ARTEMREDE

Um espetáculo engraçado e terno que leva os espectadores numa viagem atribulada aos momentos que antecederam os seus nascimentos. Numa tenda-útero vão ver e ouvir uma representação um pouco delirante do que talvez tenham vivido in-útero. Depois de ajudar espermatozoides desajeitados, de algumas festinhas, abanões e alguns truques para não ter de sair todo nu cá para fora, os espectadores vão nascer uma segunda vez com o protagonista Bebé, passando, a custo, por um tubo de saída…
E claro, toda gente receberá um certificado de segundo nascimento oficialíssimo!

Duração: 35 minutos s/ intervalo
Lotação famílias: 15 adultos + 15 crianças dentro da tenda + 10 adultos ou crianças mais crescidas à entrada da tenda, sentados em cadeiras.
Público-Alvo: 1 aos 5 anos
Ingresso: 5 € criança + acompanhante | 2,50 € 2º acompanhante (criança ou adulto)
Informações e venda de ingressos: Auditório Municipal Augusto Cabrita
T: 21 214 7410/11

16 março | 21h30 | Auditório Municipal Augusto Cabrita
Noite de Comédia | Aldo Lima, Bruno Nogueira e Francisco Menezes |UAU Produções
 
O que esperar quando três dos melhores comediantes nacionais se juntam no mesmo sítio?
Humor de alto nível, numa “Noite de Comédia” imperdível!
Aldo Lima, Bruno Nogueira e Francisco Menezes não deixam os seus créditos em mãos alheias e vão tornar a noite de dia 16 de março, no AMAC memorável!
Se decidir não marcar presença, arrisca-se a uma noite de tédio. Por isso, aceite o desafio e reserve já o seu lugar.

Duração: 1h15m s/intervalo
M/16 anos
Ingressos: Plateia: 12,50 € | Frisa: 10 €
Venda de ingressos: Posto de Turismo da CMB (Mercado Municipal 1º de Maio)
T: 21 099 0837 | postodeturismo@cm-barreiro.pt
Auditório Municipal Augusto Cabrita
T: 21 214 7410/11

16 março (estreia) |21h30 | Oficina Teatro Mário Pereira
Este espetáculo continua em cena até 25 de maio, excepto no dia 30 de março
A Boda dos pequenos burgueses | Teatro de Ensaio do Barreiro

“A Boda dos pequenos burgueses” é …por assim dizer, um jantar de casamento.
Um jantar caseiro feito pela mãe do noivo (com esta crise não há verba para restaurantes) e com o mínimo de convidados.
Outra forma de combater a dita crise foi o noivo ter construído, com as suas próprias mãos, toda a mobília, desde as cadeiras até à própria cama. Foram cinco longos meses a lutar contra o tempo e com outra realidade, cada vez mais visível… Mas é claro, cinco meses é muito tempo para umas “coisas” e “pouco” tempo para outras.
Venha assistir a esta boda! Não podemos convidá-lo, como era nossa vontade, para o referido jantar mas teríamos todo o gosto em vê-lo sentado na plateia da Oficina de Teatro Mário Pereira.
Contamos com a sua presença!

Ingressos: 3 € individual | 5 € duplo

17 março (estreia) | 16h00 | Futebol Clube Quinta da Lomba
24 março |16h00 | Sociedade Filarmónica Agrícola Lavradiense
A Manif | Renascer – Grupo de Atividades Artísticas do FC Quinta da Lomba

Reportagem realizada por uma estação de televisão a uma manifestação de um grupo coral de reformados, contra as políticas e os políticos deste País…

23 março | Auditório Municipal Augusto Cabrita
Maratona do Teatro | Participação das companhias de teatro do Barreiro
16h00 – *Era uma vez… El Rei Tadinho | Arteviva – Companhia de Teatro do Barreiro | Sala de Ensaio
17h00 – As secretárias | UTIB | Galeria Amarela
17h30 – É urgente o Amor |TEB| Galeria Branca
21h00 – A Manif | Renascer Grupo Ativ. Artísticas do F. C. da Quinta da Lomba| Bar do AMAC
21h30 – O Ensaio Aberto | TESFAL | Galeria Vermelha
21h45 – Caos Emocional | Associação Projéctor – Companhia de Teatro do Barreiro |Galeria Amarela
22h00 – Tudo se tornou insuportável exceto a vida |Colectivo Vigilâmbulo Caolho | Palco do AMAC
23h00 – A Cidade | Arteviva – Companhia de Teatro do Barreiro 
Entrada gratuita
*Em cena a partir de abril no Teatro Municipal

27 março (estreia) | Dia Mundial do teatro |21h30 | SIRB “Os Penicheiros”
Em cena até 20 de abril
Des (Encontros) | Associação Projéctor – Companhia de Teatro do Barreiro

Foi com base na contemporaneidade do texto de Lucien Lambert “As Vedetas”, terrivelmente denso mas entusiasmante, pleno de conflitos intimistas aqui e ali cercados por momentos sagrados de grande dramatismo, que me posicionei para iniciar esta viagem cénica sobre os “Des (Encontros)” emocionais e psicológicos que antecedem, acontecem e precedem as audições ou Castings como ora se diz.
Procurei servir-me da abordagem aos bastidores, quais labirintos, onde se erguem e destroem futuros em ambientes controversos, imperando quase sempre a lei dos mais audazes e oportunistas. (Luciano Barata)

Encenação de Luciano Barata
Ingresso: 3 €

PARTICIPAÇÃO DA COMUNIDADE

Revelação | Mala voadora | ARTEMREDE

No espetáculo “Revelação” conta-se uma história. Conta-se a história de uma cidade que é alvo da ação de grupos políticos radicais, tendo como ponto de partida o livro “Os Demónios”, de Dostoiévski. Tentam fazer-se revoluções, instaurar novos regimes. Cada grupo força a cidade a transformar-se naquilo que o seu desejo dita.
A história tem muitas personagens. De algumas só se conhece o nome, por serem amadas e inspirarem as multidões, ou por serem temidas como demónios. Outras são próximas. Outras ainda diluem-se nas movimentações de grupo. Tal como na peça de Ayckbourn “Absurd Person Singular”, umas estão presentes, outras ausentes. Umas falam com o público, outras apenas se ouve falar delas. Há muitas maneiras de fazer personagens e, neste espetáculo, queremos utilizar várias. A mala voadora convida-vos a virem fazê-lo connosco.
Procuramos participantes de ambos os sexos e de qualquer idade, interessados em participar num workshop pós-laboral que realizará nos dias 19, 29, 30, 2 e 3 de abril coordenado pela Mala Voadora, que culminará na apresentação pública do espetáculo no dia 4 de maio pelas 21h30 no Auditório Municipal Augusto Cabrita. Não se exige qualquer experiência prévia no âmbito do teatro.
O trabalho da Mala Voadora tem-se caracterizado pela variedade das coisas com que os espetáculos são feitos: selos, documentação sobre violência e catástrofes como ingredientes do entertainment, excertos dos livros de uma biblioteca pessoal, discursos de chefes de Estado, um conjunto de cerca de 2000 bibelots, biografias das mais influentes personagens que nunca existiram, cenas de morte do cinema, etc. Os últimos espetáculos, mais declaradamente políticos, têm-se aproximando da ideia de “fim”. O fim cria a oportunidade. Permite a revelação.

Máximo de participantes: 6 participantes femininos e 6 participantes masculinos.
Informações e Inscrições: Auditório Municipal Augusto Cabrita
T: 21 214 7410/11

COMUNIDADE EDUCATIVA

Era uma vez… El Rei Tadinho | Arteviva – Companhia de Teatro do Barreiro

Em 2013, a Câmara Municipal do Barreiro e as Juntas de Freguesia de Alto do Seixalinho, Barreiro, Coina, Lavradio, Palhais, Santo André, Santo António da Charneca e Verderena oferecem à comunidade educativa uma ida ao teatro para ver a peça “Era uma vez… El Rei Tadinho”, pelo ARTEVIVA – Companhia de Teatro do Barreiro. Esta atividade conta também com a colaboração de várias coletividades do concelho.

Encenação de Paula Magalhães
M/4 anos

SESSÕES PARA GRUPOS MEDIANTE RESERVA
Público infantil e Juvenil

Alguns Dedos… E outros tantos Segredos | Arteviva – Companhia de Teatro do Barreiro
Teatro Municipal do Barreiro

Histórias contadas, encenadas e imaginadas a partir do livro Dez dedos dez segredos, de Maria Alberta Menéres.
Para escolas (pré-escolar), bibliotecas e aniversários
Marcações: 96 232 2205

18 a 28 março | das 9h00 às 17h00 | Teatro Municipal do Barreiro
Oficinas Criativas – Edição Páscoa 2013 | ArteViva – Companhia de Teatro do Barreiro
Cinco oficinas que nos levam a conhecer, (des)construir e explorar a arte dramática.
Idades: 6 aos 12 anos

Programa:
1º módulo (segunda-feira) – As Bases do Teatro
2º módulo (terça e quarta) – Caracterização
3º módulo (quinta e sexta) – A personagem
4º módulo (segunda e terça) – Criar e Improvisar
5º módulo (quarta e quinta) – O outro lado de um espectáculo

Preços:
Módulo de 1 dia: 25 €
Módulos de 2 dias: 40 €
Descontos:
Inscrição nas duas semanas: 150 €
Inscrição de 2 irmãos: 10% desconto 
Alunos da Escola de Teatro: 10% desconto 

O preço inclui:
– Alimentação: almoço e lanche da tarde
– Seguro de acidentes
– Todo o material necessário

Inscrição: arteviva.geral@gmail.com
– Nome e data de nascimento da criança
– Nome, contactos diretos e parentesco do encarregado de Educação
– Referência no caso de desconto
– Referência no caso de regime alimentar especial ou alergias a ter em conta
Mais informações: arteviva.geral@gmail.com
http://arteviva-barreiro.blogspot.pt/
http://www.facebook.com/ArteVivaCTB
Público em geral

Passeio pelas Ruas dos Atores no Lavradio
17 março | 11h00 | Ponto de Encontro: Sociedade Filarmónica Agrícola Lavradiense
Inscrições de 1 a 17 março: 21 2068602

5 abril (estreia) | sextas e sábados | 21h30 | Teatro Municipal do Barreiro
Biedermann e os incendiários | Arteviva – Companhia de Teatro do Barreiro

Texto de Max Frisch
Encenação de Jorge Cardoso

Read Full Post »


FLYER

Read Full Post »

Gala do Fado


cartaz

Read Full Post »


cartaz_Augusto_Cabrita

Read Full Post »